Sunday, March 23

.
.
.
. Le Double Secret, 1927
.
.
.
Eu me construo e ergo,
peça a peça
De saudade, vagar e reflexão.
.
.
.
Vitorino Nemésio, in Eu, Comovido a Oeste
.
.
.
.

6 comments:

Anonymous said...

....

Só posso comentar este post...recorrendo igualmente a Nemésio e à obra citada.

"O anoitecer situa as coisas na minha alma
Como as cadeiras arrumadas
Quando os amigos partiram".

Parabéns.
Momento excepcional.


eusébio

Pedrita said...

que lindo! e belíssima tela! beijos, pedrita

O Puma said...

o poema conhecido merece tudo

Aguardo que te regas

hora tardia said...

devagar e reflexivamente se iniciam os segredos. duplos. ou não.

.

a construção mesmo que seja a leste dos vários "canais". caminhos. (...) é sempre um jogo de saudade(s).


uma escolha intemporal. a Tua.


beijo. TeresadetantoMar.

peregrino said...

mais que edificações de “saudade, vagar e reflexão”,
somos, na nossa fragilidade de barro, sal e sangue,
eminentes promontórios de sonho, verbo e espanto.



boa-noite!

abraço.

Anonymous said...

da saudade.....




T.



_______________________.




(piano)