Sunday, September 7

.
.
. Hendrick ter Brugghen. Héraclitus, 1628
.
.
.
E há poetas que são artistas
E trabalham nos seus versos
Como um carpinteiro nas tábuas!…
.
.

Le pont d'héraclite, 1935
.

.
Que triste não saber florir!
Ter que pôr verso sobre verso, como quem constrói um muro
E ver se está bem, e tirar se não está!…
Quando a única casa artística é a Terra toda
Que varia e está sempre bem e é sempre a mesma.

Penso nisto, não como quem pensa, mas como quem respira,
E olho para as flores e sorrio…
Não sei se elas me compreendem
Nem sei eu as compreendo a elas,
Mas sei que a verdade está nelas e em mim
E na nossa comum divindade
De nos deixarmos ir e viver pela Terra
E levar ao colo pelas Estações contentes
E deixar que o vento cante para adormecermos
E não termos sonhos no nosso sono.
.
.
.
Alberto Caeiro

.

.

.

22 comments:

Anonymous said...

E há quem com poesia articule imagens e palavras

BL

teresamaremar said...

:) obrigada de novo

Boa semana.

Zénite said...

“E, quando nos virmos ou sentirmos no mundo de quatro dimensões, veremos que o mundo de três dimensões não existe, nem nunca existiu, que é uma criação da nossa fantasia, uma hoste de fantasmas, uma ilusão óptica, uma alucinação – tudo o que se quiser, excepto uma realidade”.
(Piotr Demianovich Ouspensky, Tertium Organum, 1912.)

Eu diria, por outras palavras bem mais simples, que a minha realidade nada mais é que a verdade da minha fantasia, mesmo que esta se vista com os velutíneos e coloridos trajes da utopia.

Gosto da ponte indecisa que Magritte ofereceu ao conciliador dos extremos e margens de todos os abismos.:)

Bonito post.

Um abraço.

teresamaremar said...

Onde acaba o real e começa a fantasia, e vice-versa?
Quantas vezes, de tanto sonharmos, acabamos acreditando ser ou haver sido real?

:) obrigada

Pedrita said...

alberto caieiro é sempre maravilhoso e ficou lindo com as fotos. beijos, pedrita

teresamaremar said...

Obrigada Pedrita :)

Beijo grande

santiago said...

que triste não saber florir

se todos sentissemos essa tristeza, aprenderiamos a dar flor.

teresamaremar said...

Pensava ele que não sabia florir. Mas ainda enche os nossos dias de perfume e cor.

:) bom domingo

Rui Luis Lima said...

Olá Teresamaremar!
Lemos este belo poema de Alberto Caeiro/Fernando Pessoa e quase sem dar por isso entramos na oficina do poeta, esse quarto onde ele criava heterónimos dando vida a uma genialidade que nos continua a surpreender.
Beijinhos
Paula e Rui Lima

teresamaremar said...

:) oficina... gosto do termo, sim, onde as palavras se lapidam.

:) obrigada

Um beijo e boa semana

isabel mendes ferreira said...

e há certamente Os/AS QUE
(como tu) espalham os sonhos....mesmo que os dias sejam de torpor.



b.e.i.j.o.

teresamaremar said...

Eu não sei bem o que espalho [aii que sorrio], [talvez poeira?!] tem dias em que sou suave brisa, outros um vendaval [e sorrio mais]

:)))

beijo

isabel mendes ferreira said...

ah pois sim.....


conta-me de novo...para eu fingir que acredito....:)


__________vejo-te sempre a espalhar


cinzas ardentes,,,,,sobre os vulcões.


PLIM.


re.beijo.

teresamaremar said...

Não sou matrona, mãe dos Gracos, Cornélia,
sou mulher do povo, mãe de filhos, Adélia.
Faço comida e como.
Aos domingos bato o osso no prato pra chamar o cachorro
e atiro os restos.
Quando dói, grito ai,
quando é bom, fico bruta,
as sensibilidades sem governo.
Mas tenho meus prantos,
claridades atrás do meu estômago humilde
e fortíssima voz pra cânticos de festa.
Quando escrever o livro com o meu nome
e o nome que eu vou pôr nele, vou com ele a uma igreja,
a uma lápide, a um descampado,
para chorar, chorar, e chorar,
requintada e esquisita como uma dama.

Adélia Prado, in Bagagem



:)))))))))))))

isabel mendes ferreira said...

hum..."isto é p'ra mim"????

___________________


continuo na minha:


ardente cinza sobre um vulcão.

disse e re.disse.


(adélia prado in versão fogosa)
:)))))

teresamaremar said...

hehehe

A fuego lento me haces agua

hehe
:))))

rigi said...

água,
mar,
líqudo

beleza por aqui

espraio-ME!

teresamaremar said...

:) obrigada Rigi

AnaMar said...

Tarde descobri este espaço, onde me solto nas imagens que adoro e palavras que me identificam.
Abraço e..parabéns

Fico a aguardar novidades...

teresamaremar said...

Obrigada Anamar :)

bem-vinda!

isabel mendes ferreira said...

Querida T....

hoje passei-me por todos os teus espaços....maravilhada com a beleza e o bom gosto (para não ficar aqui a desfiar um rosário de elogios...) e levei-te para o Piano.

Raios T...porque não publicas Tu mais oh Mulher....é um pecado...:)

________________BEIJO-TE.

teresamaremar said...

:)))) deixaste-me a rir com esse oh Mulher hihi :))) é que eu também uso essa expressão :)

E o tempo para os fazer?

Obrigada :) pelas palavras e pelo teu link